sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Jornal da Metrópole 25/02/2011

Estamos na edição de hoje do Jornal da Metrópole:  mais uma vitória!
Na verdade, esse é um divisor de águas da imprensa baiana, aqui percebemos quem está comprometido com a notícia e quem está comprometido com um patrocinador, mesmo que este não tenha escrúpulos e não cumpra as leis previstas em nossa Constituição.
Acreditamos que a nossa causa interessa a muitos na Bahia, não só pelos trabalhadores em educação demitidos e dessassistidos pela FTC, mas pela qualidade dos que se formam por essa instituição. Com o indíce de rotatividade de funcionários que por ela passam, já que a maioria está lá ou começando uma carreira ou "passando uma chuva", a FTC não cria um corpo docente capaz de responder pela qualidade que se espera de uma instituição de ensino superior.Como resultado teremos profissionais mal-preparados para assumir suas funções no mercado.
Mas, parece que este apelo não tem sensibilizado outros meios de comunicação que não querem contrariar um anunciante que tem que propagandiar constantemente uma qualidade que muitos duvidam.

Leia a reportagem no site, click no link:

Reunião de conciliação com a FTC no MTE

Você acredita em milagres? Eu não.
A FTC não vai se redimir e ficar boazinha de uma hora para outra, quem tem a ficha corrida que ela tem, não se recupera nunca, já acostumou-se a ser assim.
Ontem na reunião convocada pelo MTE a FTC mandou um advogado desinformado e sem poderes para conciliar coisa alguma. Ele falou pouco, disse desconhecer a situação dos professores e funcionários demitidos e teve a  cara-de-pau de pedir-nos para fazer um levantamento dos demitidos pela FTC-EAD. Tivemos que lembrá-lo que quem demitiu foi a FTC. A reunião só não foi um fracasso porque cumprimos nossa missão de não deixar a FTC em paz enquanto não recebermos o que é nosso por direito.

Perda de tempo apenas para a Justiça do Trabalho que tem que conviver com esse tipo de manobra de empresas como a FTC que se esquiva de cumprir com suas obrigações.

Seguem as fotos desse evento:











sábado, 19 de fevereiro de 2011

Jaleco Branco


http://www.samuelcelestino.com.br/noticias/noticia/2007/11/23/10073,jaleco-branco-dono-da-ftc-nao-foi-encontrado-pela-pf.html
 
JALECO BRANCO: DONO DA FTC NÃO FOI ENCONTRADO PELA PF

08:00:52
imprimir
A Polícia Federal esteve ontem no apartamento de Gervásio Oliveira, dono da faculdade FTC, para cumprir mais um mandado de prisão, busca e apreensão. No entanto, os agentes da PF não o encontraram em seu apartamento, que fica no Corredor da Vitória. A PF fez uma busca no local e recolheu documentos, uma agenda eletrônica e cartões de memória de telefone celular. César Farias, advogado de Oliveira, disse que o que foi recolhido pela PF não compromete  em nada o seu cliente. Farias encaminhou no final da tarde de ontem uma petição à ministra Eliana Calmon, pedindo a revogação da prisão temporária de Gervásio Oliveira.
(Victor Albuquerque)

Pega, pega, pega.....


Polícia Federal realiza operação em Salvador (22/11/2007) 

Policiais federais prenderam 16 pessoas na "Operação Jaleco Branco", na manhã desta quinta-feira, 22, em Salvador. Os envolvidos são suspeitos de participar de uma organização criminosa especializada em fraudar contratos e licitações públicas de secretarias e outros órgãos públicos. A ação teve início às 6h e mobilizou 200 policiais. Foram expedidos 40 mandados de busca e apreensão e 18 de prisão.


Antonio Honorato, presidente do TCE, na sede da PF
Segundo a Superintendência de Inteligência da Polícia Federal, há indícios de mais de 100 envolvidos. Os acusados combinavam resultados de licitações e também cooptavam servidores públicos para que estes preparassem titulações que levassem o estado, o município ou a Ufba a contratações emergenciais.
Entre os detidos estão, Antônio Honorato, ex-presidente da Assembléia Legislativa e atual presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE); Marcelo Guimarães, ex-presidente do Esporte Clube Bahia e ex-deputado estadual (PL-BA); Ana Guiomar, procuradora geral da Universidade Federal da Bahia (Ufba); Hélcio de Andrade Júnior, ex-diretor administrativo da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab); Wedner Costa, ex-chefe de gabinete de Hélcio de Andrade Júnior; Francisco Borges, ex-procurador do Estado; Jairo Costa, conhecido como Barão, proprietário de restaurantes e empresas de segurança; Clemilton Andrade, proprietário de empresa de segurança e limpeza; Eujácio Andrade, empresário; e Afrânio Matos, apontado como laranja de Marcelo Guimarães, proprietário do Postdata. Não foram encontrados Gervásio Oliveira, fundador da Sociedade Mantenedora de Educação Superior da Bahia S/C LTDA (Somesb/FTC) e José Tarcísio, diretor da empresa GE.
Também estão envolvidos servidores do INSS e da Receita Federal, além de funcionários da Secretaria do Estado e da Prefeitura, que participavam, principalmente, na emissão indevida de certidões negativas. Todos os detidos foram encaminhados para a sede da PF, no bairro de Água de Meninos, onde prestam depoimento. Eles serão levados ainda nesta quinta para a Superintendência do órgão em Brasília. Os mandados foram expedidos pela ministra do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Eliana Calmon.
Segundo a PF, o esquema era composto por empresários do ramo de prestação de serviços, principalmente de conservação, limpeza e segurança, e atuava na Bahia em licitações federais, estaduais e municipais. Os crimes praticados contavam com a participação de servidores públicos de diversos órgãos.
As investigações, que começaram em 2005, apontam superfaturamento de preço, formação de cartel e utilização de empresa de fachada. O esquema se beneficiava também de contratos emergenciais repletos de vícios. Ainda de acordo com o órgão, a maioria dos líderes tem amizade há quase 20 anos e há mais de 10 atuam no serviço público municipal e estadual. O prejuízo causado aos cofres públicos é de aproximadamente R$ 625 milhões.
*Com informações do repórter Adilson Fonseca, Flávio Oliveira e Deodato Alcântara do A Tarde

Estudantes protestam contra aumento de mensalidades (09/11/2005)



Por Carmen Azevêdo
Indignação. Este foi o sentimento que marcou as manifestações que aconteceram ontem em todo o país, inclusive em Salvador. Aqui, estudantes e funcionários de faculdades e universidades expressaram o descontentamento pelo aumento das mensalidades e pela falta de atenção a alunos, funcionários e professores. As manifestações fizeram parte do Dia Nacional de Luta pela Redução das Mensalidades, promovido pela União Nacional dos Estudantes (UNE).
Na Faculdade de Tecnologia e Ciências (FTC), um aglomerado de estudantes, professores e funcionários, junto a um carro de som, portavam faixas e se mobilizavam em frente à entrada principal da instituição. Enquanto isso, uma patrulha da Polícia Militar encontrava-se em um ponto estratégico da Avenida Paralela, em frente à faculdade, acompanhando o movimento.
Segundo o presidente do Diretório Central dos Estudantes (DCE) da instituição, André Fraga, as mensalidades dos cursos foram reajustadas sem aviso prévio. O valor varia a depender do curso: a mensalidade anterior ficava entre R$670 e R$2.500; com o reajuste, o valor passa a variar entre R$700 e R$2.800. Eles antecipam o reajuste desde já, se o aluno pagar antes de começar o semestre, tem um desconto de até 18%. O que nós estamos pretendendo é pagar o valor em juízo - pagamento feito ao Ministério Público - e ele mesmo resolve se devolve o dinheiro ou se vai repassar para a mantenedora, a Sociedade Mantenedora da Educação da Bahia (Somesb), que mantém as unidades da FTC de Feira de Santana, Itabuna e Salvador, informou.
Até agora dois requerimentos feitos pelos estudantes foram entregues à administração na semana passada. O que nós queremos é uma planilha de custos para justificar o reajuste e implementar uma comissão para negociar a mensalidade; mas até agora não tivemos nenhuma resposta, afirmou o presidente do DCE.
O aluno do curso de jornalismo, George Wandega, relatou que muitos estudantes que pagaram as mensalidades com os valores reajustados procuram as coordenações, mas não recebem nenhum retorno. A faculdade faz propaganda em horário nobre e nós temos que arcar com isso. Não sei se vão devolver o dinheiro, mas pelo menos podem reduzir as mensalidades, disse.
Funcionários - Mas não só os estudantes manifestaram sua insatisfação. Antigos e atuais funcionários da faculdade também estavam presentes. Segundo o coordenador do Sindicato dos Auxiliares em Administração Escolar do Ensino Superior das Instituições Privadas do Estado da Bahia (Sinaães), Cláudio Eduardo dos Santos, há desvios de funções, descumprimento da leis trabalhistas e dois funcionários foram demitidos no dia 3 de outubro por fazerem parte do sindicato da categoria: Janilson Lopes da Silva e Sérgio Luis de Souza. Além disso, 25 companheiros foram ameaçados de demissão devido ao desaparecimento de um equipamento multimídia, frisou com indignação.
Ele contou que se tratava da segunda mobilização da categoria que envolvia ainda outros motivos para ser feita: corte do plano de saúde dos funcionários, atraso de salários e tíquetes-refeição (os últimos não são pagos desde dezembro), o pagamento do vale-transporte em doses homeopáticas. Hoje eles dão o transporte para gente vir amanhã e muitas vezes ameaçam o funcionário de demissão se faltar, acrescentou.
Sindicato quer ampliar filiados O diretor de imprensa do Sindicato dos Auxiliares em Administração Escolar do Ensino Superior das Instituições Privadas do Estado da Bahia, Luis Antônio Vieira, faz um apelo aos funcionários de outras instituições de ensino superior particulares para que se filiem. A FTC não é a única instituição com essas denúncias, já recebemos outras também. ? importante que a categoria se una para uma maior conscientização e exigência de direitos, declarou.
O presidente da Associação de Professores da Faculdade, Davi Santana, disse que a agenda de reuniões entre os professores e a Somesb está sendo negligenciada pela mantenedora. Seriam oito a nove reuniões, mas até agora só foram realizadas duas no final de setembro. As outras foram suspensas pela dificuldade na agenda de Samuel Soares, o gerente executivo da Somesb, afirmou.
Ainda segundo ele, a pauta dos professores tinha como principais reivindicações a regularização do FGTS, a estabilidade para diretores da associação, reajuste salarial (cujo teto está em processo de discussão) e a recuperação das perdas salariais com base na inflação do período.
A assessoria de imprensa da FTC informou que uma reunião envolvendo a superintendência da mantenedora e os estudantes estava prevista para acontecer ontem à tarde, por volta das 15h, mas foi desmarcada pelos estudantes. Declarou também que a Somesb solicitou aos alunos, no dia 21 de outubro, algumas alterações nos requerimentos entregues, mas não teve retorno. Além disso, informou que o pagamento do FGTS e do salário está em dia e que não houve demissão de funcionários por motivo de participação sindical.
PROJETO Os protestos aconteceram em várias capitais brasileiras e a programação incluiu a ocupação do Congresso Nacional por estudantes no final da manhã. O objetivo era entregar um novo projeto de Lei das Mensalidades. A proposta inclui a negociação de reajuste da mensalidade com base em planilhas de custo; uma comissão formada por pais, alunos, funcionários e representantes das instituições; a fixação do prazo de três meses para o anúncio do aumento das mensalidades, ao invés dos 40 dias exigidos atualmente; a garantia da qualidade do ensino, com um mínimo exigido de professores, mestres e doutores; investimentos em ciência e tecnologia; e o estudo da demanda de cursos necessários em cada uma das regiões. Parte das reivindicações faz parte deste projeto e outra, da proposta de Reforma Universitária.

O descaso da FTC em Feira de Santana (2006)


O descaso da FTC em Feira de Santana -


Os professores da FTC-SOMESB em Feira de Santana, desde 2005, estão vivendo um "inferno astral" profissional, por conta das irregularidades trabalhistas cometidas por esta instituição de ensino superior privado.
Além dos débitos de FGTS, INSS e passivo trabalhista, que atingem todas as unidades de ensino na Bahia, os docentes enfrentam os atrasos nos pagamentos dos salários.
Em Feira, os salários só são pagos mediante pressão dos professores, e ação intensa do SINPRO. Nos últimos 6 meses vivemos uma situação profundamente constrangedora, pois os salários só são pagos após vários dias de greve ou após a publicação de edital de convocação de assembléia com indicativo de greve. 
A imprensa local e estadual tem dado cobertura sobre a crise na FTC, o que tem tensionado favoravelmente para que a FTC-SOMESB retome negociações com o SINPRO.
A FTC não cumpre os acordos internos com os docentes nem tão pouco aqueles firmados na DRT, através de termo de ajuste de conduta. 
Para pagar o 13º salário de 2005 precisou de muita mobilização interna, e o salário de dezembro só foi pago em 20 de janeiro. Aproveitando-se do recesso-férias entre janeiro e fevereiro de 2006, quando temos dificuldades para mobilizar os professores, a FTC disso se aproveitou e não pagou os salários e/ou férias de janeiro de fevereiro.
Convocamos assemblém para o dia 13 de março, dia do início do ano letivo e a partir daí os professores receberam o salário de janeiro. Quanto aos salários de fevereiro a instituição só aceitou pagar em 4 parcelas: 20% do salário no dia 14 de março; 25% no dia 21 de março; 25% no dia 28 de março; e 30% entre os dias 10 e 14 de abril. Assim, ainda temos mais da metade  do salário de feveriro sem receber e profunda dúvidas sobre os salários de março.
Na assembléia do dia 13 de março os professores deram um ultimato à FTC-SOMESB: Se em 30 dias, a contar desta data, todas as irregularidades trabalhistas não estivem sanadas, os professores cruzarão os braço por tempo indeterminado. O SINPRO foi autorizado a estabelecer negociaçãos com a direção da faculdade. As reuniões têm ocorrido às quartas-feiras, com poucos avanços.
Entre 2005-2006, a direção inventou uma estória de descentralização administrativa, com autonomica para Feira de Santana, mas tudo não passou das palavras, pois era uma estratégia para acalmar os ânimos paredistas dos professores. Foi uma armadilha bem montada na mais pura mentira.
Dia 17 de abril teremos portanto, uma grande assembléia con indicativo de greve, que inevitavelmente acontecerá, a menos que esta COISA CHAMADA SOMESB, resolva respeitas os professores, sanando as irregularidades trabalhistas.
Imaginem, mas mesmo nós, direção do SINPRO-BA, temos que indagar: Que forças políticas sustentam a FTC-SOMESB e suas irregularidades, para afastar as nossas instituições públicas (CEF, INSS, Justiça, e outras) do cumprimento de suas tarefas?

Já sabemos qual o final da FTC

TRT realiza novo leilão em Salvador nesta quarta


Redação CORREIO
Nesta quarta-feira (24), acontece um novo leilão do Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região (TRT) em Salvador, no auditório do Fórum Juiz Antônio Carlos Araújo de Oliveira no  bairro do Comércio.
Esta edição do Projeto Leiloar conta com 290 lotes, entre cinco casas, dez apartamentos e dez caminhões, três caminhonetes, seis carros de passeio e três ônibus, um deles pertencente ao Esporte Clube Bahia e avaliado em R$ 81,5 mil (lote 95).
Existe, ainda, um lote com cadeiras escolares da FTC (lote 70), outros lotes com extintores de incêndio, móveis de escritório, computadores, notebooks, impressoras, televisões, geladeiras, dentre outros itens. O pagamento da arrematação é à vista. No caso de bem móvel, 20% é pago no ato e os 80% em 24 horas. No caso de imóvel, o pagamento imediato é de 30% e os 70% também em 24 horas. O leilão começa a partir das 8h30.

Nova reunião

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Só o MEC não vê

http://www.nucleodenoticias.com.br/2008/05/08/paralisacao-de-estudantes-e-professores-na-ftc/

Paralisação de estudantes e professores na FTC


A FTC vai longe


 

Educação

EAD/FTC: Professores paralisam por salário

Redação Consciência.Net
28 abr 2009

Faculdade da Bahia, com unidade na capital, não paga há três meses

Os professores da unidade pedagógica de Porto Alegre (rua Jerônimo Coelho, nº 277) da Faculdade de Tecnologia e Ciências (FTC EAD), da Bahia, estão em greve desde a última sexta-feira, 17 de abril, devido ao não recebimento de salário há três meses. A paralisação, por tempo indeterminado, foi definida em assembleia realizada pelo Sinpro/RS (Sindicato do Professores do Ensino Privado). A unidade de Porto Alegre tem 165 alunos.
Leia mais.
“Nesta semana até os coordenadores de curso aderiram à paralisação e somente voltarão ao trabalho quando tiverem sua reivindicação atendida”, afirma Cecília Farias, Diretora do Sinpro/RS.

O Sinpro/RS ajuizou ação na justiça cobrando da FTC registro do contrato de trabalho dos professores e pagamento dos salários.
Mesmo com os professores em greve por tempo indeterminado, a instituição está com vestibular agendado para este domingo, 26 de abril.

DENÚNCIA – As irregularidades na EAD da FTC engrossam as denúncias, recebidas pelo Sinpro/RS, contra instituições de ensino que ofertam Educação a Distância no estado sem a infra-estrutura mínima e descumprindo a legislação trabalhista. Veja matéria do Jornal Extra Classe de dezembro de 2008: www.sinprors.org.br/extraclasse/dez08/educacao3.asp

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

FTC não comparece a audiência no MTE

Não houve surpresa. Já esperávamos essa ausência, pois conhecemos a vontade de negociação da FTC - nenhuma. Quem está acima das leis e do Estado não precisa negociar. Isso é fato!

Nós estávamos lá.










A reunião foi solicitada pelo SINPRO no dia  30/11/2010 como comprova documentação abaixo (click para abrir documento)

A 1ª audiência foi convocada para o dia 13/01/2011 em fax enviado no dia 07/01/2011 (anexos)


Em resposta a convocação do MTE a SOMESB responde:



Com a negativa da FTC em comparecer a audiência, o MTE remarca a reunião para o dia 16/02/2011 com fax enviado no dia 07/02/2011.




Por fim, só no dia de ontem (15/02/2011) a SOMESB na pessoa do seu advogado responde a convocação do MTE, com um texto manuscrito, alegando ter tomado conhecimento da audiência apenas naquele dia e declarando a impossibilidade da presença.


Queremos saber que dia que a FTC poderá designar um dos seus muitos advogados a atender o chamado da justiça?

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Velhas práticas quando não reprimidas viram vício

O TERRENO DA FTC
http://www.bahianoticias.com.br/noticias/noticia/2007/10/03/7306,o-terreno-da-ftc.html

11:29:43
Antes de iniciar o ano letivo e quando a FTC (Somesb) está a chamar 12 mil alunos para matrícula nos diversos cursos da faculdade da Avenida Paralela, retorna à cena um litígio entre ela e a Saraíba, empresa que vendeu o terreno onde foi construída a faculdade, por algo em torno de R$ 6,5 milhões. A FTC não pagou. Estabeleceu-se uma querela judicial que transita na 8ª Vara Cívil. A questão subiu para o Tribunal de Justiça, que determinou a penhora de 25% da receita mensal da Somesb (FTC) decorrentes de suas atividades educacionais. Num drible judicial, a FTC passou a operar com empresas de factory, recebendo pagamentos dos alunos em cheque e os descontando em tais empresas. A Saraíba votou à lide, pediu a abertura de processos criminais contra os gestores da FTC - Gervásio Oliveira e seu filho William Oliveira - por prática de crime (depositário infiel), art. 171 do Código Penal, por constarem como depositários das receitas cedidas em garantia à empresa que vendeu o terreno que não foi pago. O juiz da 8ª Vara designou um administrador judicial para administrar as finanças da FTC. Mas o pior é que a Saraíba, em razão do não pagamento, pode ter o terreno de volta, com o que tem construído em cima. O que fazer com os alunos da FTC, se tal acontecer? Vão ser acomodados em galpões alugados na Avenida Suburbana? E como ensinar Direito Penal na Faculdade? Pulando o art.171 do Código? Bem, está armado o "furdunço".

(Samuel Celestino)

Saiu no Blog do Gusmão

22/dez/2010 . 15:10

Funcionários da FTC de Itabuna reclamam que a instituição de ensino até agora não pagou o décimo terceiro salário.

Outras faculdades particulares já efetuaram o pagamento.

Vale lembrar que a FTC, apesar de ter um curso de direito, não dá exemplo. O número de ações trabalhistas movidas por ex-funcionários é gigantesto. Sair é fácil, receber a indenização, muito difícil (clique aqui).

FTC seleciona professores em Itabuna - Vai encarrar?

O site Pimenta na Muqueca publicou no dia 28/01/2011 a seguinte notícia:

FTC SELECIONA PROFESSORES

A Faculdade de Tecnologia e Ciências (FTC) está selecionando professores para a unidade de Itabuna, visando atender os cursos de Engenharia, Enfermagem e Sistemas de Informação. Farão parte do processo de seleção a análise do currículo, entrevista e aula pública.
Interessados devem se inscrever até a próxima quarta-feira, dia 2. Para detalhes sobre a convocação, basta consultar o edital no endereço eletrônico www.ftc.br.

 E recebeu como comentários::

Ex-funcionario disse:
Trabalhei três anos na FTC… Sai com uma mão na frente e outra atrás, sem falar as férias e salários atrasados. Hoje luto na Justiça para receber o que é meu por direito.
Quando fui consultar meu FGTS… não havia um centavo depositado pela FTC.
Então… se você estudou sua vida toda para se um bom profissional e se sentir valorizado, corra da FTC. Após algum tempo você vai perceber que ser um funcionário dessa entidade é uma perda de tempo e vai acabar se juntando a dezenas (ou centenas ?) de outros funcionários que estão na mesma situação que eu.
Espero que isso seja publicado. E um relato real.


Ex Funcionário 2 disse:
Também não tive nenhum centavo de FGTS depositado. Até mesmo o valor das férias foi creditado atrasado e faltando uma parte, a qual só foi despositada após eu oficiar a central, em Salvador. A FTC é uma vergonha. Também luto na Justiça, já que a empresa, do nada, extinguiu meu cargo, porém não me demite nem deposita o FGTS. Absurdo total!


Professor disse:
Tb não indico essa instituição não valoriza seu corpo docente paga atrasado e mal!!


marCELO disse:
ESSAS FACULDADES ESTÃO TIRANDO “ONDA” COM OS SEUS COSUMIDORES E PROFESSORES A EXEMPLO DA MADRE THAÍS QUE A DIRETORIA SE OMITE AOS OS ERROS DA ACADEMIA.NA TURMA DE ENFERMAGEM 2010.2 SÓ FORAM MATRICULADOS 13 ALUNOS QUANDO O EDITAL DO VETIBULAR DIZIA QUE COM MENOS DE 20 ALUNOS NÃO TERIA TURMA E O PIOR É QUE NESSA DECADÊNCIA ELES AINDA SAEM DISTRIBUINDO BOLSAS PARA OS AMIGINHOS E QUEM SE “FERRA” É QUEM PAGA O INTEGRAL PORQUE NO FINAL DA HISTORIA ELES USARÃO DE MALANDRAGEM APÓS UMA SEMANA E MEIA SEM AULA ELES NOS JUNTARÃO COM SEGUNDO SEMESTRE APÓS TERMOS PAGO A MATRÍCULA E A PRIMEIRA MENSALIDADE SEM AO MENOS FAZER UM ACORDO SE QUERIAMOS O DINHEIRO OU A JUNÇÃO.
Isso se chama ambição.
VEJAM NO LINK DO BLOG DO GUSMÃO.
http://www.blogdogusmao.com.br/v1/2010/09/14/faculdade-madre-thais-coloca-calouros-e-veteranos-na-mesma-sala/

Depoimento

Caros colegas ex-professores e ex-funcionários da FTC,
Fiquei muito feliz pela criação do blog "DemitidosFTC" achei uma atitude corajosa e importante. Não apenas para reivindicar os nossos direitos trabalhistas, mas também para valorizar o nosso papel como professores em instituições privadas de ensino. Eu também trabalhei na instituição durante um bom tempo e depois de tantos problemas resolvi pedir rescisão indireta. Depois disso foram dois anos até o termino do processo na justiça e até hoje estou aguardando.
Fiquei muito feliz com o depoimento do prof. no portal de Luís Nassif, acho que a paciencia é realmente o segredo do sucesso. Sei que é dificil, mas não tenham pressa, aguardem... Eu ainda estou esperando, mas tenho fé em receber um dia. A todos aqueles que iniciam esta jornada não se desesperem, procurem um bom advogado e tenham paciência. Ao longo deste tempo vi muitos colegas desistirem dos processos na justiça, pois ficaram pouco tempo na instituição e achavam que não valia a pena. Por favor, não desistam! Existe uma luz no fim do tunel.
Espero um dia publicar neste mesmo blog que finalmente recebi o dinheiro....
Boa sorte a todos...
Pierre
(autorizo a publicação do meu depoimento no blog "demitidos da FTC"
* o subilinhado são grifos meus

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Audiência no Ministério do Trabalho e Emprego - PARTICIPE

Conte-nos a sua história com a FTC

Mais uma vitória contra a FTC

28/01/2011
Reclamante: grupo de professores FTC-EAD
Reclamada: FTC/SOMESB

A juíza da 10ª vara do trabalho acolheu o pedido de antecipação da tutela, quanto a obrigação da FTC depositar o FGTS mais 40%, no prazo de 05 dias, sob pena de pagar multa diária de R$200,00.


Trata-se de grande vitória, pois a maioria dos juízes negam esse pedido.

Vamos aguardar para ver se a FTC, desta vez, acata o que manda a justiça.

FTC fecha acordo de mais de R$ 1 milhão

 http://www.trt5.jus.br/default.asp?pagina=noticiaSelecionada&id_noticia=4537

Um acordo fechado entre o Ministério Público do Trabalho (MPT) e a Faculdade de Tecnologia e Ciências (FTC) na tarde de ontem, dia 17, na sede do Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região (TRT5), obriga a faculdade a pagar multa no valor de R$ 1,278 milhão pelo descumprimento de um Termo de Ajuste de Conduta (TAC). O TAC foi firmado em abril de 2005, após o MPT ter verificado, mediante inquérito, que a faculdade vinha descumprindo a legislação trabalhista, principalmente com relação ao recolhimento do FGTS e da previdência.

Na conciliação ficou determinado que o valor da multa não será pago em dinheiro. A determinação é que a empresa entregue 315 computadores e 140 impressoras à Delegacia Regional do Trabalho (DRT) até o dia 29 de dezembro do próximo ano. Além disso, deverá conceder 80 bolsas integrais de estudo, em 2008, na instituição ou em outra conveniada, para os Agentes Comunitários de Saúde, que ficarão isentos também de qualquer taxa ou custo de inscrição do processo seletivo. A faculdade vai ter ainda que patrocinar, até o dia 15 de janeiro de 2008, a impressão de dez mil cartilhas do MPT com conteúdo que aborda os direitos dos trabalhadores.

Antes de fechar o acordo no Juízo de Conciliação de 2ª Instância do TRT5, a FTC havia recorrido da primeira decisão no processo de execução do TAC, recusando-se a pagar o valor calculado, que ultrapassava mais de três milhões de reais. A empresa queria pagar R$ 400 mil. Após a negociação de ontem, os prepostos afirmaram que a instituição pretende, a partir de agora, celebrar acordos em outros processos pendentes.

Prazos - Caso a obrigação de reequipar as delegacias do Trabalho passe de 30 dias, será cobrada uma multa de 70%. No que se refere às bolsas de estudo, se não forem preenchidas no prazo de um ano, em razão da não aprovação dos candidatos, o valor das mesmas será convertido em dinheiro ou em bem de igual valor. Da mesma forma, se transcorridos 90 dias sem prestação de contas das bolsas cursadas, o acordo será considerado como descumprido nesse quesito. Com relação às cartilhas, caso haja descumprimento do prazo, a obrigação será convertida no valor de 28 mil reais com multa de 70% sobre o mesmo.

A audiência foi conduzida pelo juiz João Batista Sales Souza, auxiliar do Juízo de Conciliação, e contou com a presença do desembargador do TRT5 Waldomiro Pereira, titular do Órgão, da procuradora chefe do MPT, Sandra M. de Souza Faustino, e dos procuradores do trabalho Pedro Lino de Carvalho Júnior e Maria Lúcia Sá Vieira, além da advogada da FTC Suzana Barreto. Também estiveram presentes os representantes da DRT José Eduardo Nascimento de Oliveira e Danilo Trancoso Lopo de Amorim.

ASCOM/TRT5 - 18.12.2007

Professor pede demissão durante aula

Não aceitando o descaso e a pressão que a FTC-EAD exerce sobre seus funcionários e inconformado com os atrasos constantes no pagamento do seu salário , o professor Mestre em História Social Juvenal de Carvalho, em aula ao vivo no vídeo, pede demissão. Liberta-se, servindo de inspiração para nossa luta.

Companheiro, sua coragem aquece em nossas gargantas um grito que teima em não calar.


sábado, 5 de fevereiro de 2011

Resposta a carta aberta no Blog de Luís Nassif


 Acesse a rede social Olá colegas, bem vindos à irmandade! Eu também já fui dessa empresa, não vou entrar em detalhes...! É capaz de me processarem por ter sido demitido e ter ganho na justiça, ou de gastarem uma fortuna para descobrir quem sou, para puderem me processar mesmo sabendo que vão perder. É a estratégia juridica permanente da FTC: porque perder pouco na justiça, se podemos perder muito? Eu adoro essa estratégia, colegas, aprendam a amar essa estratégia! Fui demitido por um aluno que não gostou da nota, coisa normal hoje em dia, não é mesmo? Entrei na justiça, tive paciência e esperei, esperei e esperei. Anos... Paciência é fundamental e não aceitar acordos exóticos também - me ofereceram mesas, cadeiras, bebedouros...! Esperei pa-ci-en-te-men-te. Atualmente, no entanto, moro na minha ira saciada!!! Quer dizer, comprei uma casa com a grana e dei uma gargalhada monumental no dia em que entrei nela. Minha mulher me disse: meu bem, que bom que você foi demitido! Pense nisso, quando pensar em coisas ruins... O negócio é ter paciência, considere que a grana esta na poupança... Ficou no vermelho? Respire fundo e faça de conta que perdeu tudo numa enchente, ou seja, é dificil mas será superado, mamãe ajuda. Importante é: tenha paciência... Meu advogado me ligou eufórico no dia da vitória, feliz e aos berros quando tudo terminou. Ele me agradeceu, me disse emocionado que eu resolvi a vida dele e eu, modesto disse, "que nada... foi a FTC...! Essa empresa é uma mãe...". Naquele momento fiz uma prece para que os gestores daquela empresa continuassem empregados lá para sempre (eles merecem, não?), usando suas teorias gerênciais brilhantes, suas estratégias motivacionais modernas, para que sempre, sempre, sempre pudessem demitir injustamente e, assim, pagar casas para professores universitários. Desejo vida longa a essa empresa! Desejo que eles fiquem muito ricos para pagar muitos processos! A FTC é um verdadeiro "programa social", já gerou tantos "beneficiados"! A fama já corre o mundo! Nós ex-FTC somos uma verdadeira irmandade! Deviam chamar "Minha Casa, Minha Briga" ou algo assim. Importantissimo, colegas, além da paciência, é seguir a orientação da minha guru, desde que fui demitido da FTC (e que me serve hoje, para tudo na vida): Ivana Trump. Essa dai sabe tudo! Inteligência emocional (ainda falam disso lá?) do século XXI. Disse esta sábia e, atualmente, muito rica filósofa do jetset internacional ao se separar do marido multibiliardário Donald Trump: "- Não fique com raiva, fique com TUDO!".

Atraso de salário dá direito a indenização por danos materiais

O empregador que atrasa com freqüência o pagamento dos salários do empregado, deve indenizá-lo por seus prejuízos materiais e morais. Com base neste entendimento, a 10ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (TRT-SP) condenou a Fundação para o Progresso da Cirurgia – Hospital São Lucas a pagar indenização de R$ 50 mil a uma ex-empregada, pelo atraso no pagamento de seus salários.

A operadora de raios X, contratada por meio da cooperativa Cooperplus, entrou com processo na 14ª Vara do Trabalho de São Paulo, pedindo o reconhecimento do vínculo empregatício com o Hospital São Lucas. Ela trabalhou para o hospital de 1993 a 2002 e seu último salário foi de R$ 1,2 mil.

Além do vínculo, a trabalhadora reclamou que, em virtude dos freqüentes atrasos no recebimento de sua remuneração, ela teve cheques devolvidos por insuficiência de fundos, arcou com multas pela falta de pontualidade no pagamento de obrigações, sendo, por fim, incluída na lista de restrição ao crédito da SERASA.

Como a vara julgou o pedido procedente, o Hospital São Lucas recorreu ao TRT-SP, alegando que a ex-empregada não demonstrou os danos sofridos e que a responsabilidade pelo atraso dos salários, se houvesse, seria da própria cooperativa.

De acordo com a juíza Vera Marta Públio Dias, relatora do recurso no tribunal, testemunhas no processo confirmaram a "rotina constante no atraso para pagamento dos salários".

Para a relatora, documentos com cobranças bancárias e comerciais de dívidas em atraso, bem como a inclusão do nome da trabalhadora na lista da SERASA, são evidências – que não foram descaracterizadas pelo hospital – "de que a conduta da ré afetou a vida particular da autora".

"A indenização por dano moral é devida quando o trabalhador sofre, por parte do empregador, dor, angústia e tristeza, que são formas pelas quais o dano moral se exterioriza. A cobrança sistemática e a sabida impossibilidade de quitação, dado o pagamento parcial dos salários, a toda evidência conduziram a empregada àqueles estados d’alma", observou a juíza Vera Marta.

"Já o dano material compreende o dano emergente trazido pelos gastos feitos pela vítima, no caso, com juros e acréscimos moratórios, e o lucro cessante, constituído de vantagens que a vítima deixou de auferir durante certo período em virtude do dano; com inscrição do nome no rol dos inadimplentes no Serasa, obviamente a autora viu-se impedida de obter empréstimos, realizar crediários, até para quitação das dívidas cobradas", decidiu.

Os juízes da 10ª Turma, por unanimidade, acompanharam o voto da relatora, mantendo a indenização de R$ 50 mil para a reparação dos danos morais e materiais sofridos pela operadora da raios X. A turma também reconheceu o vínculo empregatício da ex-empregada com o Hospital São Lucas.

FTC, sem acordo


Minha audiência foi dia 03/02 às 8:45 no TRT, coisa rápida! Entramos, sentamos e como sempre ocorreu, a FTC na pessoa de uma advogada diz: sem acordo! Respondendo a pergunta da juíza se tinha algum acordo a fazer! Foi marcada a próxima audiência para final do mês de março. Eu não recebi novembro e, segundo o Ubiratan do setor de RH da referida instituição, não receberei "só em juízo". Eu pergunto quando?!  Se na audiência eles dizem que não tem nenhum acordo a propor. Neste mesmo dia eles tinham outros processos, a advogada estava com os braços abarrotados de papéis,  provavelmente eram processos como o meu, onde deve ter  respondido a mesma coisa: sem acordo! Deixando o trabalhador frustrado e  revoltado.
Pior que ficar com rescisão pendurada é não receber meu salário do mês trabalhado! Estou indignada com os abusos da FTC! 
Esta semana soube das demissões do setor de Planejamento e Material Didático, tomara que tenham  recebido seus meses trabalhados...eu não tive a mesma sorte! Mais ainda hoje vou à FTC PARALELA, buscar que é meu por direito, pelo menos o salário de novembro...
Deus está olhando por nós e eu sou uma pessoa feliz!

Abraços à todos!

Lucidalva

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Assista o vídeo do Boa Tarde Bahia

Aqui começa a nossa vitória! Após a apresentação do programa, a FTC começou a depositar os salários de alguns professores. A luta só está começando!

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Situação da FTC-EAD junto ao MEC

A consulta pode ser feita, após um rápido cadastro, no site www.emec.mec.gov.br. Qualquer instituição de ensino superior pode ser consultada.
                                                      Click na imagem para ampliá-la

O termo de ajuste de conduta pode ser consultado também
http://siead.mec.gov.br/novosiead/Public/Arquivos/Termo_Saneamento/1461FTC%20-%20SALVADOR/FTC.pdf